Páginas
TwitterRssFacebook
Seções

Publicado por em ago 3, 2017 em Artigos, Destaques | 0 comentários

Filme australiano reflete sobre adolescência

Por Adriana Androvandi, texto especial para o site da Accirs do filme O sonho de Greta,  ganhador do prêmio de melhor filme australiano 2017 pela Australian Film Critics Association, entidade associada à Fipresci.

sonho de greta

O filme O sonho de Greta (Girl asleep) é uma boa surpresa que chega da Austrália. Longa-metragem de estreia da diretora Rosemary Myers, este filme acompanha uma adolescente, Greta (Bethany Whitmore), que está prestes a fazer 15 anos. Sua família se mudou recentemente e ela ainda se sente deslocada na nova escola. Seu único amigo é um simpático garoto ruivo de aparelho nos dentes, Elliot (Harrison Feldman).

Mas uma turma da garotas, que inclui gêmeas que parecem saídas de um filme de terror, provocam a novata. Em meio a esse bullyng, Greta tem dificuldades de comunicação com sua família, que é amorosa, mas algo esquisita, lembrando, tanto na estética, como no comportamento, os tipos bizarros dos filmes do norte-americano Wes Anderson (como Os excêntricos Tenenbaums). O roteiro é assinado por Matthew Whittet, que também atua no filme como o pai de Greta.

Mesmo contra sua vontade, a família de Greta decide fazer uma festa de 15 anos para ela. Com os hormônios em ebulição e sentido-se deslocada, ela entra em uma espécie de mundo paralelo em que vai procurar a menina feliz que um dia foi. Os ritos de passagem não são tema novo no cinema. Mas neste filme são abordados com delicadeza e toques de fantasia. A direção de arte e os figurinos são criativos e se percebe a influência teatral da diretora em várias sequências, especialmente nas que aparecem figuras fantasiadas em uma floresta.

Antes de se dedicar ao cinema, Rosemary Myers já tinha uma longa carreira no teatro, sendo a diretora artística do Windmill Theatre, uma premiada companhia nacional de teatro com sede em Adelaide (Austrália). É um filme de estilo independente que mostra que se pode fazer um bom trabalho com uma história simples, mas com atores bem dirigidos e capricho visual.

Post a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>